• Floripa (48) 3223.1800
  • Itajaí (47) 3346.3300

Blog

Como funciona a Transferência entre Cursos Técnicos?
IAvatar Gabriel Walter Fuchsberger

por

Olá! Eu sou o Gabriel, um dos redatores aqui do Blog da Escola Técnica Geração. Espero que você curta esse conteúdo. Boa leitura. Aproveito para deixar um convite para você baixar alguns materiais gratuitos. ;)

Como funciona a Transferência entre Cursos Técnicos?

Durante a nossa vida, nem sempre tudo caminha conforme o planejado. Seja na vida pessoal, nos relacionamentos, no emprego ou nos estudos, desvios de percurso acontecem. Às vezes, são motivados por causas alheias a nós e há pouco que possamos fazer. No entanto, na maioria das vezes, é possível tomar uma atitude. Ao falarmos sobre os estudos, quando alguma mudança é necessária, devemos ter em mente que ela deve visar ao melhor aproveitamento possível por parte do estudante. Pode ser o caso, por exemplo, do tema deste post: a transferência entre cursos técnicos. 

Os motivos que levam alguém a pensar em transferência entre cursos técnicos são os mais variados. De fato, não existe uma razão específica. Alguns sentem essa necessidade quando precisam mudar de cidade, seja por conta da família ou do trabalho. Então, não tem jeito: a transferência é a melhor opção pois, caso contrário, seria necessário desistir dessa formação que conta com diversas vantagens

Existem também aqueles estudantes que não desejam trocar de instituição por motivos tão drásticos quanto uma mudança, por exemplo, mas sentem que não estão no lugar certo. E isso pode estar relacionado à própria pessoa ou a questões envolvendo a Escola Técnica em que se estuda no momento. 

Para ajudar você a entender como funciona a transferência entre Cursos Técnicos e a refletir sobre o tema, preparamos este post repleto de dicas envolvendo o assunto. É só continuar a leitura! 🤓

Como saber se é o momento certo de mudar de instituição?

Mudar de instituição não é incomum para os estudantes de todos os níveis: desde a educação infantil até o ensino superior, passando, muitas vezes, pelo ensino técnico. Experimentar novas situações pode ser bastante agregador! No entanto, também tem seus trâmites necessários. Será que é a decisão correta a se tomar? Acompanhe! 🧐

Não há estímulo da sua parte

É importante que nos sintamos estimulados em toda atividade que fazemos – inclusive nos estudos. É claro que, por mais que gostemos daquilo que fazemos, sempre haverá obstáculos a serem vencidos. No entanto, não se sentir nem um pouquinho satisfeito com o que você escolheu deve acender um alerta. Existem diversas instituições com diferentes tipos de cursos oferecidos, e o ideal é que você esteja imerso onde encontrar mais afinidade. O problema pode ser, é claro, o curso propriamente dito. Entretanto, cabe analisar o seguinte: “gosto bastante do curso em si, mas não me sinto estimulado pela instituição!” Nesses casos, pode valer a pena pedir a transferência entre cursos técnicos e cursá-lo em outro lugar. 🚨

O deslocamento consome a sua energia

Nem sempre o curso em si é o problema, mas sim aquilo que é necessário fazer para chegar até ele: o percurso. Para muitos jovens, estudar e trabalhar é uma realidade que faz parte da rotina. É quase inevitável que, dependendo do trajeto entre o trabalho e a instituição de ensino, o cansaço tome conta. Desse jeito, infelizmente, além do próprio cansaço, surgem outros problemas decorrentes dele: faltas, baixo rendimento nas aulas e dificuldade para estudar em casa. Se for o caso, recomenda-se que o estudante procure fazer a transferência entre cursos técnicos para uma escola mais próxima, a fim de encurtar o tempo e a energia despendidos com o deslocamento. 🏃

O horário do curso é ruim

Você pode adorar a instituição em que está matriculado, mas se o horário do curso for ruim e não houver turmas em outros turnos, a transferência entre cursos técnicos pode ser o mais indicado. O horário do curso pode ser ruim para você por diversos motivos, como o rendimento, já que existem aqueles que rendem mais de manhã, com a mente fresca, enquanto outros têm mais dificuldade em processar informações assim que acordam e podem se sair melhor estudando à tarde ou à noite. Além disso, se o horário do curso não permitir que você trabalhe, a situação complica, não é mesmo? Afinal de contas, o trabalho é a principal – e, muitas vezes, a única – fonte de renda para a maioria das pessoas. Nessa situação, é melhor procurar por uma escola que disponibilize turmas num horário mais adequado à sua rotina e você consiga harmonizar estudos e emprego. ⏰

A estrutura da escola atual não é satisfatória

A transferência entre cursos técnicos pode ser motivada pela estrutura da escola técnica atual. Situações como salas de aula muito apertadas, laboratórios defasados e bibliotecas que carecem das referências necessárias para o bom aproveitamento do curso devem ser motivo para repensar a escolha da instituição. Afinal de contas, espera-se que quanto melhor for a estrutura de uma escola técnica, aliada à capacitação do corpo docente, mais preparado para o exercício da profissão no mercado de trabalho o estudante estará. Para quem estuda à noite, deve-se levar em consideração ainda a segurança ao sair das aulas, bem como o trajeto até o ponto de ônibus, estacionamento ou casa. 🏫

O método de ensino é inconsistente

Inicialmente, pode ser difícil para o aluno detectar inconsistências no método de ensino da instituição. Cada escola tem os seus direcionamentos pedagógicos e cada professor tem uma didática própria. Isso não significa que sejam melhores ou piores do que outros. Entretanto, quando não existe aprendizagem por parte dos alunos, algo deve ser revisto. Se você sentir que esse é o caso, não deixe de conversar, em primeiro lugar, com os seus colegas de turma e a coordenação da escola atual para ver o que pode ser feito. É interessante, quando possível, conversar com colegas que fazem o mesmo curso em outra instituição, a fim de estabelecer comparações. Caso você perceba que não está rendendo onde está estudando no momento, a transferência entre cursos técnicos pode ser uma excelente solução para esse impasse. 📗

Quero fazer a transferência entre cursos técnicos! E agora?

Embora sem um momento de aflição para muitos, a transferência entre cursos técnicos pode ser tranquila se for feita corretamente. Seja pelos motivos citados acima ou por quaisquer outros, todo aluno pode trocar de instituição e continuar o mesmo curso de onde parou, sem precisar começar tudo de novo, se este for semelhante ou estiver inserido na mesma área de conhecimento (humanas, exatas ou biológicas). O primeiro passo é sentir-se seguro da decisão e pesquisar o que é necessário para concretizá-la. 🔎

Quando é possível solicitar a mudança? 

Solicitar a mudança de uma escola técnica para outra é possível a qualquer momento, via de regra. Assim que você se encontra matriculado em uma instituição de ensino, é possível solicitar a transferência entre cursos técnicos para outra. No entanto, é recomendável entrar em contato com a escola técnica a que você pretende ir para verificar se não há algum regimento interno que estipule os prazos para transferências, que costumam ser semestrais. De qualquer modo, essa regra pode variar de acordo com a instituição. 👩‍💻

Procedimentos necessários para solicitar a transferência

A transferência entre cursos técnicos deve seguir algumas etapas, tanto do ponto de vista do envio da documentação necessária e verificação de vagas disponíveis na instituição desejada quanto da adaptação à nova escola técnica e às suas regras. No geral, o procedimento é o seguinte: 

  • Conversar com o coordenador do Curso: explique as razões pelas quais você está solicitando a transferência entre cursos técnicos e pergunte por qual é a melhor solução;
  • Levar a documentação para análise: os documentos de identificação devem ser apresentados à nova instituição: certidão de nascimento ou casamento, RG (carteira de identidade), CPF e comprovante de residência, além do certificado e histórico do ensino médio e histórico escolar do Curso Técnico que já foi iniciado em outra instituição (para que a secretaria da nova escola possa estabelecer a equivalência entre as grades curriculares e as cargas horárias, verificando o que é possível ser validado e as adaptações necessárias);
  • Realizar a matrícula: finalmente, é hora de realizar a matrícula na nova instituição de ensino e ter como concluída a transferência entre cursos técnicos!

E aí, gostou do nosso post sobre como funciona a transferência entre cursos técnicos? Viu como é importante buscar informações com a instituição de ensino desejada e ater-se aos trâmites necessários? Assim, você conseguirá fazer essa mudança com tranquilidade. Compartilhe essas dicas com os amigos! 😉

🚀 Deseja impulsionar seu futuro profissional?

O Ensino Técnico, de modo geral, oferece cursos de rápida duração (de 18 a 27 meses), com mensalidades acessíveis e conteúdo voltado às necessidades do mercado de trabalho. Esses são alguns dos principais motivos pelos quais grandes economias como Alemanha e Suíça investem tanto na formação técnica, com importante papel na diminuição dos índices de desemprego.

Os profissionais formados na Escola Técnica Geração têm maior aceitação no mercado de trabalho, fruto do prestígio alcançado pela instituição em seus 20 anos de atuação em Santa Catarina. Além disso, seus alunos ainda contam com sistema de encaminhamento profissional, através da Central de Estágio e dos convênios com empresas parceiras.

Conheça nossos Cursos Técnicos

Parabéns
Em breve você receberá com exclusividade nossas publicações e materiais de estudos.
Ocorreu um erro ao enviar o formulário
Preencha o captcha corretamente
Informe o seu nome.
Informe o seu e-mail.

Contato

Conheça nossas Unidades

Florianópolis
Rua Álvaro de Carvalho, 145, Centro.
(48) 3223.1800
(48) 97400-1200
Itajaí
Rua Felipe Schmidt, 480, Centro.
(47) 3346.3300
(48) 97400-1200